20 de Junho, 2024

Empresas assinam contrato para ampliar fornecimento de energia limpa no Complexo do Pecém

Descripción de la imagen

Aguardando imagem patrocinada

Aguardando imagem patrocinada

Os ventos sopram a favor do Hidrogênio Verde no Complexo do Pecém, é que em dezembro do ano passado duas corporações brasileiras – Comerc Eficiência e Casa dos ventos – assinaram um pré – contrato com a estatal cearense para solidificar a produção de hidrogênio e amônia verde em uma unidade fabril instalada no Complexo.

A primeira fase do projeto está prevista para começar a operação em 2026, proposta que já vem sendo negociada entre os entes envolvidos desde 2021. O próximo passo das tratativas é a fase de licenciamento ambiental e projeto básico. A capacidade operativa do empreendimento, quando esta estiver em operação equivale a até 2.4 GW de eletrólise, produzindo mais de mil toneladas de hidrogênio por dia, possibilitando a entrega 2,2 milhões de toneladas de amônia verde por ano.

Segundo o diretor de novos negócios da Casa dos Ventos, Lucas Araripe, a posição geográfica do Ceará favorece estratégias para o comércio exterior, e além disso ele acentua que é uma região de recursos energéticos eficientes e abundantes. “Esses fatores nos possibilitam exportar nossa energia renovável em forma de energéticos verdes de maneira muito competitiva globalmente”, destaca Araripe.

E de acordo com Marcel Haratz, presidente da Comerc Eficiência, ele analisa que o Hidrogênio Verde possui potencial para ser um dos principais agentes de transição energética do mundo, e o Brasil é favorecido pela abundância de fontes de energia solar e eólica. “E, por isso, é um grande prazer ter a Comerc Eficiência na vanguarda de um projeto inovador e que dá mais um passo em direção a uma economia sustentável, abrindo novas possibilidades de geração de riquezas para o país e criando milhares de empregos”, frisa Marcel Haratz.

Aguardando imagem patrocinada