5 de Março, 2024

Combater a pobreza é orientação do Governador do Estado, afirma Salmito Filho

Salmito, em entrevista concedida para o radialista Wellington Freitas

Descripción de la imagen

Aguardando imagem patrocinada

“A orientação maior e principal do governador Elmano de Freitas é de construir políticas públicas que possam combater a pobreza, que possam criar oportunidades sociais e produtivas para parte significativa da população cearense que ainda se encontra nos índices da pobreza.” O depoimento foi explicitado pelo deputado estadual reeleito Salmito Filho (PDT) em entrevista concedida ao radialista Wellington Freitas, para o programa Uirapuru Notícias, na última sexta – feira (20), durante o II Encontro de Caprinocultores e Ovinocultores de Russas.

Salmito que ainda cumpre a função de parlamentar já que poderá se licenciar do cargo em fevereiro para assumir a titularidade oficial de Secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado do Ceará. O deputado está executando uma ampla agenda organizacional em todo o roteiro industrial e comercial, e nesta sexta, ressaltou que há um reconhecimento extraordinário nos avanços que os últimos governos estaduais fizeram no estado, porém ele acentua que a atual gestão trabalha para garantir as conquistas, mas frisa que precisa avançar ainda mais para combater a pobreza e a desigualdade social.  

Na ocasião, o futuro Secretário discursou para os produtores e simpatizantes do segmento presente, e afirmou que participou de um grupo de trabalho técnico em 2019 sobre o potencial de oportunidade produtiva do setor. “E a Secretaria de Desenvolvimento Econômico quer trabalhar sempre na perspectiva de induzir, estimular o desenvolvimento econômico, a partir de oportunidades produtivas, com vantagens competitivas”, destacou Salmito.  

O deputado disse que existe uma demanda para fomentar o mercado da caprinocultura e ovinocultura no âmbito local, regional e nacional, com perspectivas, de acordo com esta organização de no futuro haver uma interligação com o incentivo as exportações via Porto do Pecém e ZPE. “Portanto, isto é um sonho que pode se transformar em realidade, vai depender muito da iniciativa empreendedora de nossos produtores rurais, nossos criadores que já está dentro da cultura do sertanejo; e do poder público municipal, estadual e federal, de contribuir na organização desta cadeia produtiva”, vislumbrou Salmito.