3 de Março, 2024

Presidente do Ceará avisa a diretores que vai renunciar ao cargo

Descripción de la imagen

Aguardando imagem patrocinada

O presidente do Ceará, Robinson de Castro, avisou a outros diretores do clube, nesta terça-feira (24), que vai renunciar ao cargo. O dirigente sofre pressão após a queda do Ceará à Série B do Brasileiro em 2022. Familiares e amigos querem que Robinson deixe o cargo. Ele resolve últimas pendências.

Caso Robinson de Castro saia de fato, quem assume é o 2º vice-presidente, Carlos Moraes (antes, o 1º vice, Humberto Aragão, renunciou). Carlos Moraes teria até 90 dias para convocar novas eleições à diretoria executiva. A informação foi divulgada inicialmente pelo jornalista Mário Kempes e confirmada pelo ge.

Já a eleição para o Conselho Deliberativo foi suspensa duas vezes, em dezembro de 2022 e em janeiro de 2023.

Entenda
Robinson foi eleito presidente para o triênio 2022-2024 em dezembro de 2021. O Conselho Deliberativo optou mais uma vez pela extensão do mandato do dirigente alvinegro. Esse é o terceiro mandato de Robinson à frente do clube.

Robinson de Castro, nos anos de 2008 e 2009, foi 2º vice-presidente do clube. De 2010 a 2015, ao lado de Evandro Leitão, foi 1º vice-presidente, assumindo funções também, em 2011, de diretor de futebol. No fim de 2015, foi eleito presidente.

Com Robinson no clube, o Vovô foi campeão cearense em 2011, 2012, 2013, 2014, 2017 e 2018. Na Copa do Nordeste, venceu de forma invicta (2015 e 2020). Além de somar os acessos à Série A em 2009 e 2017. No período, o Vovô ainda obteve a melhor campanha do clube na história dos pontos corridos do Brasileirão e garantiu uma vaga na Sul-Americana por dois anos seguidos.

O Ceará viveu um ano difícil em 2022. Nas competições que disputou, o Vovô sofreu eliminações precoces, teve que enfrentar uma troca constante de técnicos na temporada e ainda acabou rebaixado para a Série B do Brasileiro.

GE ESPORTE