23 de Fevereiro, 2024

Ex-juiz da Lava Jato, Moro ficará cercado de petistas no plenário do Senado

Descripción de la imagen

Aguardando imagem patrocinada

O senador Sergio Moro (União Brasil-PR) ficará cercado de petistas no plenário do Senado. Ele tomou posse nesta quarta-feira, dia 1º, após comandar a Operação Lava Jato – que prendeu o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Ele também comandou o Ministério da Justiça no governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).Os lugares são divididos de acordo com o Estado do parlamentar – ele não pode escolher onde sentar, diferentemente da Câmara. As cadeiras são organizadas em ordem alfabética do Estado. O Acre, por exemplo, é o primeiro, enquanto o Tocantins fica no fundão.Ao lado de Moro estarão Tereza Leitão (PT-PE) e Humberto Costa (PT-PE). À frente, o senador Wellington Dias (PT-PI), que assumiu o Ministério do Desenvolvimento Social e dará lugar à suplente Jussara Lima, que vai sair do PSD para se filiar ao PT.

“Eu já me coloquei muito claramente, estarei na oposição”, disse Moro ao chegar para tomar posse como senador e comentar a relação com o governo Lula.

O senador tende a ficar isolado na Casa, sem assumir cargos de lideranças e comando de comissões, pois enfrenta resistência de políticos de partidos que foram alvo da Lava Jato.Ele também queimou pontes com os lavajatistas após ser acusado de “traição” por ter enfrentado o ex-senador Alvaro Dias (Podemos-PR) na disputa pela vaga do Senado no Paraná.

CNN