22 de Fevereiro, 2024

Busca na regulação do esporte nacional solidifica no país

Membro fundador da ABRADIE, Chris Dougan, eufórico em iniciar as atividades

Descripción de la imagen

Aguardando imagem patrocinada

  • Matéria do estagiário Victor Campos

Com foco em proteger o universo esportivo contra irregularidades no setor, foi criada hoje (08/03), em Brasília, a Associação Brasileira de Defesa da Integridade do Esporte (ABRADIE), uma organização sem fins lucrativos que atenderá as questões que ameaçam a integridade do segmento.

Ao reunir os principais representantes da indústria de apostas, autoridades governamentais, jogadores, torcedores, órgãos reguladores esportivos, equipes e profissionais do Direito, o principal objetivo desta associação é proteger os consumidores, ligas esportivas e outras partes interessadas contra possíveis fraudes causadas pela manipulação injusta de eventos nos quais apostas são oferecidas, incluindo a possível manipulação de resultados.

A ABRADIE foi idealizada como uma entidade colaborativa para estabelecer parcerias com o órgão regulador, autoridades federais, estaduais e outras partes interessadas para identificar e desencorajar fraudes, assim como outras atividades ilegais ou antiéticas correlacionadas com apostas em eventos esportivos.

Desta maneira o grupo discutirá uma série de questões, incluindo a possibilidade de desenvolver ações para melhorar a comunicação e colaboração entre os esportes, operadores de apostas, políticas e o órgão regulador. Essas consultas serão destinadas a avaliar as medidas de integridade em vigor em relação às apostas esportivas, visando garantir o potencial máximo de robustez.

O Diretor de Comunicação da Genius Sports, Chris Dougan, parceiro oficial de integridade esportiva da Premier League inglesa e membro fundador da ABRADIE, ele está eufórico em iniciar a caminhada na Associação. “Estamos ansiosos para trabalhar com reguladores, membros de autoridades reguladoras, operadores, ligas esportivas e outras importantes partes interessadas para prevenir fraudes e proteger a integridade dos esportes”, ressalta Chris.

Segundo Rafael Marchetti, Diretor Jurídico do Rei do Pitaco – plataforma de jogo on line onde se obtém prêmios, e já alcançou a marca de 100 mil usuários – ele defende este tipo de iniciativa porque fomenta um crescimento sustentável do mercado de apostas esportivas.

“Casos que podem comprometer a reputação do esporte, como match ou spot-fixing ou a participação de menores como apostadores, devem ser monitorados e punidos, visto que todos os participantes do mercado de apostas perdem com atitudes fraudulentas e criminosas. A cooperação entre todas as entidades envolvidas, públicas ou privadas, é obrigatória para combater as atividades que prejudicam o esporte, bem como seu desenvolvimento”, enaltece Rafael.