21 de Maio, 2024

R$ 1 bilhão de fundos públicos para o trecho cearense da Transnordestina

Foto: Eleazar Barbosa

Descripción de la imagen

Aguardando imagem patrocinada

Aguardando imagem patrocinada

A mobilização política surtiu efeito e os investimentos surgiram, pois segundo informações do diretor – executivo da empresa responsável da obra, a Transnordestina Logística S/A (TLSA), Tafi Daher Filho, há cerca de R$ 1 bilhão contratados, deste montante R$ 811 milhões do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE) e R$ 232 milhões do Fundo de Investimento do Nordeste (Finor).

De acordo com Tafi, com estes recursos, ocorrerá avanços consideráveis, no entanto serão necessários mais R$ 6 bilhões para concluir o empreendimento ferroviário. Esta equação está sendo planejada, segundo o executivo, com o acionista aplicando R$ 1 bilhão, e adquirindo R$ 2,5 bilhões em empréstimos no FNDE. Existem estudos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) se engajar nesta conjuntura futuramente.

Segundo Tafi, todo o trecho até Pecém tem projetos executivos aprovados, licenças ambientais válidas e desapropriações executadas. Além disso, a produção da ferrovia é realizada com equipamentos próprios para montagem nas fábricas, em funcionamento na própria área.

“Nunca tivemos uma oportunidade como essa de finalizar o projeto dentro de um governo. Temos hoje uma máquina de construir ferrovia”, celebra o diretor.

De acordo com a TLSA até o momento já estão totalmente terminados 815 km da obra. Em 2022 foram executados 215 km, faltam 370 quilômetros para o traçado até o complexo do Pecém. “Este ano a previsão é concluir mais 100 km nos lotes 2 e 3 no Estado do Ceará, além de iniciar novos lotes dependendo da liberação de recursos já contratados” esclareceu a concessionária.

Aguardando imagem patrocinada