16 de Junho, 2024

Descripción de la imagen

Aguardando imagem patrocinada

Aguardando imagem patrocinada

Hoje se celebra o Dia Mundial da Água, neste contexto, compreendendo o histórico hídrico do estado do Ceará, com os impactos da estiagem e o clima semi – árido em parcela da extensão territorial, acarretou com que os órgãos estaduais investissem na infraestrutura para melhorar o abastecimento de água nas regiões, diversificando a matriz hídrica em açudes, poços, adutoras e eixos de integração entre as bacias hidrográficas.

Neste ano, os reservatórios do estado excederam suas potencialidades. De acordo com o secretário de Recursos Hídricos, Robério Monteiro, frente a esta conjuntura, um grupo técnico formado por organismos estaduais do setor avaliaram minuciosamente a situação hídrica de cada município para encontrar soluções, e evitar o colapso. “Precisamos manter as diversas matrizes hídricas para garantir o fornecimento de água no nosso Estado. Essa diversificação nos permite uma segurança quase que absoluta”, apontou Monteiro.

Neste contexto, na atualidade uma das obras estruturantes do estado é o Cinturão das Águas do Ceará (CAC), empreendimento que possui o objetivo de remanejar as águas aportadas do Eixo Norte do Rio São Francisco, em Jati, no sul do estado, e distribuir para posições estratégicas no Ceará. Assim como por exemplo o trecho que percorre o Rio Salgado, o Rio Jaguaribe e conduz até o Açude Castanhão, que posteriormente transfere água para a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), beneficiando 4,5 milhões de pessoas.

O CAC encontra-se atualmente com o trecho 1 em fase de implantação. Em todo o projeto, são 145,3 km de caminhamento, divididos em cinco lotes, compreendendo segmentos de canal a céu aberto, túneis e sifões. Nesta etapa, o projeto atinge, a região hidrográfica do Rio Salgado, até as nascentes do Rio Cariús, no município de Nova Olinda, na região do Alto Jaguaribe. Os lotes 03 e 04, ainda em obras, vão aumentar a segurança hídrica da Região do do Cariri, a segunda em densidade demográfica e importância econômica.

Outro benefício, propiciado pelo CAC, é o incremento da garantia hídrica para o abastecimento dos municípios da região do Alto Jaguaribe, por meio dos sistemas adutores concebidos no Programa Malha d’Água. Este sistema teria sua captação no final do Trecho 1, em Crato ou Nova Olinda, e conduziria a água tratada até cidades como Araripe, Campos Sales e Salitre, dentre outras que apresentam relevante vulnerabilidade hídrica.

EMPRESA APLICA SUSTENTABILIDADE HÍDRICA

A sustentabilidade hídrica nos projetos de reutilização da água na lavagem de máquinas e equipamentos, é o que coloca em prática o grupo cearense DCDN. O insumo é reaproveitado para diversas finalidades na corporação, como por exemplo aguar os jardins.

Além disso, a instituição utiliza uma cisterna de 10 mil litros para armazenar água da chuva, o que supre o consumo nos primeiros meses do ano, reduzindo o consumo da concessionária de água. Com essas duas ações simples, a DCDN consegue economizar milhares de litros de água todos os anos.

“As empresas precisam se preocupar não só com as vendas, mas com os aspectos ambientais e com o compromisso com o meio ambiente e com a sociedade, afinal, a empresa também é um exemplo dos seus atos, para que outras pessoas façam isso em suas casas. Os nossos funcionários, vendo que temos projetos nessa água, vão replicar nas suas casas. É uma obrigação que temos e cada vez mais se torna necessário em função de todos os eventos climáticos que ocorrem no mundo”, destacou o presidente do grupo, Luiz Antônio Trotta Miranda.

Aguardando imagem patrocinada