16 de Junho, 2024

Ana Feliciano: fomentar a inserção feminina nas universidades

Descripción de la imagen

Aguardando imagem patrocinada

Aguardando imagem patrocinada

O trabalho feminino a cada dia se aperfeiçoa, reflexo disso, é que hoje e amanhã será realizado um evento on line e gratuito – inscrição abaixo – com intuito de discutir as trajetórias das mulheres, lidando com temas como equidade de gênero, novas perspectivas, habilidades de liderança, maternidade e futuro do mercado.

A especialista em educação e estratégia criativa, Ana Feliciano fará um painel onde dissecará sobre “O impacto feminino na inovação educacional e tecnológica”. A programação denominada Women Leading Summit aborda desafios que as mulheres enfrentam em cargos de decisão e realça cases de sucesso.

Dentre outros paradigmas, Ana criou uma área dedicada a estabelecer relações com universidades e centros de ensino e pesquisa, assim como gerir a facilitação de acesso à educação superior, esta plataforma se chama Education do Hurb.

No Hurb, as colaboradoras da empresa vêm angariando mais cargos de liderança. Entre as 150 posições desse nível – que contemplam desde a supervisão à diretoria -, 42% são ocupadas por mulheres. Considerando o período dos últimos 12 meses, 56% das promoções realizadas foram conquistadas pelo gênero feminino, que compõe a maioria do quadro de funcionários da travel tech (53,31%).

Além disso, o Hurb viabiliza bolsas de estudos para cursos, custeia parte do salário de professora. Em cooperação com a Associação de Estudantes Brasileiros no Exterior (BRASA), a companhia financia duas bolsas internacionais para inclusão na área científica de mulheres negras na ciência.

Este ano, pretende lançar um edital para estudantes de mestrado atuarem fora do Brasil, no valor de R$ 240 mil, oferecendo ajuda de custo mensal de US$ 500. Outras bolsas oferecidas exclusivamente para mulheres são distribuídas para mestrandas dos cursos de Management, Administração e Negócios na Fundação Getúlio Vargas (FGV). 

“Sabemos que o setor de tecnologia é dominado por um grupo demográfico bastante restrito, formado em sua grande maioria por homens jovens. E criar vagas de trabalho afirmativas não é o suficiente, pois esse espaço já não é acessível para mulheres na graduação. Por isso, fomentar a entrada delas nas universidades foi uma prioridade da empresa. Além disso, sabemos que um ambiente que abraça a diversidade tem potencial ainda mais inovador, já que ao reunir diferentes realidades, proporcionamos novos olhares sobre um mesmo objeto”, destaca Ana Feliciano.

Serviço:

Data: 10/04 e 11/04

Horário: 18h

Inscrições e programação: https://womenleading.com.br/

Aguardando imagem patrocinada