3 de Março, 2024

Cientista comprova eficácia do ACP Lacte em laboratório

Ramon Raposo em recente palestra no município de Jaguaretama

Descripción de la imagen

Aguardando imagem patrocinada

Uma das fases experimentais para a comprovação científica favorável a eficácia ou neutralidade de um produto são os testes de laboratório. No ACP Lacte esta configuração não seria diferente, pois por assim o professor Ramon Raposo, coordenador de Biotério de Produção e Experimentação do Núcleo de Biologia Experimental (NUBEX) da Universidade de Fortaleza (Unifor), já há dois anos faz ensaios com o produto, associando respectivamente água de coco e leite de cabra em pó. E os resultados mostraram promissores, segundo o cientista.

De acordo com Ramon, o produto poderia ser testado diretamente com a população, porém conforme o pesquisador, para critério de fins científicos e de descoberta de novas ações e possibilidades reais no consumo da composição, o grupo de trabalho acionou nos testes pré-clínicos o modelo animal.  

Ramon Raposo afirma que desenvolve a proposta experimental em dois projetos. Um deles se percebeu que após submeter um grupo de camundongos subnutridos em 10 dias, com uma quantidade de ração que os deixassem em estado de mal alimentados, e que após ingerirem o ACP Lacte ocorreu uma reversão no quadro de subnutrição.

“Então mostra o resultado do ACP Lacte, de verdadeiramente conseguir corrigir o status de subnutrição, e isso se a gente projetar para crianças, pode ser que crianças subnutridas, má alimentadas, uma dieta pobre em proteínas, que é muito comum, em situações de vulnerabilidade, o ACP Lacte sozinho vai ser um suplemento alimentar capaz de reverter essa situação. Bem, os testes com modelos animais sugerem isso. Então tem outra etapa de observação, vendo mesmo o resultado com as crianças”, aponta o acadêmico.

Um outro projeto desafiador, segundo Ramon, é no que consiste a averiguação da ação do produto em combater condicionamento dos animais com pré – disposição a cardiopatia ou demência. Essa análise, de acordo com o professor, termina em julho.

“Estamos em fase experimental, não chegamos ainda a concluir o tempo necessário de dieta em cada grupo para que a gente possa então ir para as demais análises que é o teste comportamental, uma análise corpórea nutricional do animal, índice de água, massa magra, gorda, e outras questões. Esse projeto pode elucidar muitas coisas, ou minimamente abrir para estudos mais aprofundados”, avalia Ramon.