5 de Março, 2024

“No momento certo teremos uma posição que unifique o PT”, diz Guimarães sobre eleições em Fortaleza

Descripción de la imagen

Aguardando imagem patrocinada

Após o movimento de deputados estaduais defendendo a filiação do presidente da Assembleia Legislativa, Evandro Leitão (PDT), ao PT para disputar as eleições para a Prefeitura de Fortaleza em 2024, o líder do governo na Câmara, deputado federal José Guimarães (PT), negou que haja conversas internas no partido sobre a definição, mas voltou a defender candidatura própria da sigla no pleito do próximo ano.

As declarações foram feitas em entrevista ao jornalista Tiago Lima, da Rádio Jovem Pan News Fortaleza. Segundo o parlamentar, as discussões sobre a escolha do candidato petista ao Paço Municipal serão feitas “no momento certo” pela direção estadual da sigla, e a meta é eleger, em todo o Ceará, cerca de 50 prefeitos.

“Nós não fizemos nenhuma conversa interna no PT. Eu sempre defendi a tese de que o PT deve ter candidatura própria em Fortaleza. O PT tem força política e eleitoral para disputar as eleições municipais nas principais cidades do Ceará. A minha meta é eleger pelo menos 50 prefeitos no estado, incluindo Fortaleza”, declarou José Guimarães.Há cerca de 10 dias, em entrevista a uma rádio de Itapipoca, o líder do PT na Assembleia Legislativa, deputado estadual De Assis Diniz, defendeu abertamente que seu partido, o PT, deve procurar o deputado estadual Evandro Leitão (PDT) para se filiar ao PT e disputar a prefeitura de Fortaleza em 2024.Já na último sábado (6), o governador Elmano de Freitas (PT) afirmou que a ex-prefeita Luizianne Lins (PT) “há de voltar” à Prefeitura de Fortaleza. O chefe do executivo estadual fez elogios à época da gestão de Luizianne, na qual atuou como secretário. A petista comandou a cidade entre 2005 e 2012 e foi a candidata do PT à prefeitura da capital nas últimas 2 eleições.Guimarães projeta eleições em FortalezaSobre as recentes declarações de De Assis Diniz e Elmano de Freitas, o deputado federal José Guimarães classificou as falas como “movimentações legítimas”, e voltou a descartar qualquer definição sobre a candidatura em 2024.“Não há decisão [sobre quem será o candidato]. O que há são movimentações legítimas, como eu estou fazendo com os seminários, discutindo o futuro das regiões, como também os que a deputada Luizianne faz em Fortaleza e na periferia da cidade. No momento certo, vamos tirar uma posição que unifique o PT e que possa nos trazer de volta para o governo municipal de Fortaleza”, afirmou.

GC MAIS